Europa 2020 – mais participação, melhor governação

Enquadramento do projeto

“Europa 2020 – mais participação, melhor governação” é um projeto liderado pela EAPN Portugal em estreita coordenação com o Fórum Não Governamental para a Inclusão Social (FNGIS) e as suas organizações membro[1]. Este projeto surge de uma necessidade premente de “abrir a caixa” da Estratégia Europa 2020 e do Semestre Europeu e colocar os seus conteúdos – determinantes para o futuro de todos os cidadãos europeus – à disposição de um debate urgente com a sociedade civil. Trata-se de mais uma iniciativa para promover a capacitação para uma participação efectiva nestes importantes mecanismos de governação dos destinos nacionais e europeus, garantindo-lhes uma maior expressão na esfera política e parlamentar.

Para além do envolvimento nacional por parte do FNGIS, junta-se a este projeto a EAPN Bulgária que nos traz a experiencia de participação no desenvolvimento de um projecto semelhante com o intuito de promover o reforço de alianças e a possibilidade de criação de uma plataforma nacional em torno de questões relacionadas com a inclusão social.

Objetivo Geral

Promover uma melhor governação da Europa 2020 através da capacitação e participação da sociedade civil.

Objetivos Específicos

Aumentar o conhecimento sobre a Estratégia Europa 2020 e o Semestre Europeu – nomeadamente sobre o seu impacto no combate à pobreza e exclusão social.

Capacitação para o envolvimento e influência mais efetiva na governação nacional da Estratégia Europa 2020 e no Semestre Europeu.

Atividades

Explicativo Europa 2020

(documento de apresentação da Estratégia e da ausência de mecanismos de envolvimento, reforçando a importância da participação da sociedade civil na monitorização e avaliação do Semestre Europeu)

3 workshops de capacitação sobre a Estratégia Europa 2020 (Norte, Centro e Sul)

1 Seminário Transnacional de monitorização da Estratégia Europa 2020

1 Vídeo – Relatório audiovisual do projeto para disseminação

Impactos

Através da multiplicação de momentos e mecanismos de consulta da sociedade civil, reforçando a sua participação e uma mais aprofundada governação, pretendemos produzir um forte impulso na criação de uma aliança nacional de ONGs capazes de monitorizar e avaliar o Semestre Europeu, tendo também em consideração a experiência direta de pessoas em situação de pobreza.

 

[1]Associação Dianova Portugal – Cura, Reabilitação e Reinserção de Toxicodependentes; Associação para o Planeamento da Família, Associação Portuguesa de Apoio à Vítima, Associação para a Promoção e Desenvolvimento da Sociedade de Informação (APDSI), Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Local – ANIMAR, Cáritas Portuguesa, EAPN Portugal – Rede Europeia Anti – Pobreza, FENACERCI – Federação Nacional de Cooperativas de Solidariedade Social, FORMEM – Federação Portuguesa de Centros de Formação Profissional e Emprego de Pessoas com Deficiência , Instituto de Apoio à Criança, Saúde em Português – Associação de Profissionais de cuidados de saúde dos países de língua portuguesa.