Exclusão social

A exclusão social[1] é entendida como um processo através do qual algumas pessoas são atiradas para a periferia da sociedade. A exclusão impede-as de participar plenamente na vida social devido à pobreza, à falta de competências de base e à falta de possibilidades de aprendizagem ao longo da vida ou devido a alguma discriminação. Este processo afasta-as das possibilidades de rendimento e educação, assim como de actividades sociais e comunitárias. Essas pessoas possuem acesso muito restrito ao poder e aos organismos de decisão e sentem-se incapazes de influenciar as decisões que afectam a sua vida quotidiana.

(Tradução do Relatório Conjunto Sobre Inclusão Social, COM 2003, 773 Final).



[1] A França foi pioneira na introdução do conceito de exclusão social, em finais dos anos 60, com o livro de René Lenoir Les Exclus.