Pobreza

As pessoas vivem em situação de pobreza quando o seu rendimento e recursos são tão diminutos que as impedem de ter um nível de vida considerado aceitável na sociedade em que vivem. Devido à pobreza, estas pessoas podem ter que enfrentar desvantagens múltiplas relativamente ao desemprego, ao baixo rendimento, à habitação em más condições, aos inadequados cuidados de saúde e aos obstáculos à aprendizagem ao longo da vida, à cultura, ao desporto e ao lazer. São frequentemente excluídas e marginalizadas da participação nas atividades (económicas, sociais e culturais) que são a regra para outras pessoas e o seu acesso aos direitos fundamentais pode ser restringido.

(Comissão Europeia, Relatório Conjunto sobre a Inclusão Social 2004, tradução)

Pobreza Absoluta

Corresponde às necessidades de manutenção da eficiência física, ou seja, como assegurar a subsistência tendo em conta a suficiência/insuficiência de recursos. Trata-se aqui de recursos e necessidades básicas. Este tipo de pobreza é normalmente associado à pobreza que é vivida nos países em subdesenvolvimento (como alguns países africanos, por exemplo, onde ainda persistem problemas como a fome, o acesso a água potável, etc).

Pobreza Relativa

Remete para indivíduos que se encontram excluídos da participação plena na sociedade pela ausência de recursos que os distanciam do padrão e do modo de vida mínimo e aceitável do país/estado onde vivem. Este tipo de pobreza é aquela que é medida nos países desenvolvidos, por estar relacionada com o acesso a bens e serviços necessários a uma vida digna (remete para os direitos humanos fundamentais: habitação, saúde, educação, saúde, etc).

Pobreza Subjectiva

Percepções/opiniões dos indivíduos em situação de pobreza e da sociedade no seu conjunto acerca da pobreza e daqueles que são considerados pobres. Assim, serão pobres aqueles que dessa forma são percepcionados/vistos pelos outros, ou seja, é um tipo de pobreza que parte das representações das pessoas, sendo por isso um elemento complementar ao estudo da pobreza.

Taxa de Pobreza Persistente

Percentagem da população que, em determinado ano e, pelo menos, num dos três anos anteriores, auferiu um rendimento inferior a 60% do rendimento médio no seu país.

Trabalhadores pobres (In-work poverty)

São trabalhadores pobres as pessoas que estão empregadas há mais de seis meses e cujo rendimento disponível as coloca em risco de pobreza.

O rendimento é avaliado segundo o agregado familiar da pessoa e inclui os rendimentos de todos os membros do agregado, que são repartidos por todos depois de ajustados à dimensão e composição do agregado familiar. Isto significa, por exemplo, que se considera que um homem e uma mulher pertencentes ao mesmo agregado familiar têm o mesmo rendimento equivalente, independentemente das suas remunerações individuais. (Comissão Europeia).